terça-feira, 25 de setembro de 2018

Meu Bem Meu Mal (1990-1991)


A partir do dia 21 teremos  Adriana diariamente em nossa telinha! Direto do Túnel do Tempo, Meu Bem Meu Mal (1990-1991) estreia no Viva!
Essa novela é especial pra mim. Eu já conhecia o rostinho de boneca da Adri pela novela Top Model, mas foi em Meu Bem Meu Mal, que meu amor por ela nasceu! Vai ser muito gostoso rever a novela inteira que, há 25 anos me fez querer conhecer mais sobre a carreira (q estava começando) e a vida da minha princesinha!

 

 Novela “Meu Bem Meu Mal” será reprisada pelo canal Viva em 2016

Estreia será dia 21 de março às 14:30

Segunda das duas novelas que o autor Cassiano Gabus Mendes escreveu para o horário das 20h – a outra foi “Champagne”, de 1983 -, “Meu Bem Meu Mal” será reprisada pelo canal Viva.

A trama estreará em março de 2016, no lugar de “Cambalacho”, atualmente reprisada na faixa das 14h30 e 00h45. “Meu Bem Meu Mal” foi exibida originalmente entre 29 de outubro de 1990 e 18 de maio de 1991, em 173 capítulos.

Foi escrita por Cassiano juntamente com Maria Adelaide Amaral, Dejair Cardoso e Luís Carlos Fusco, e teve direção de Paulo Ubiratan, Reynaldo Boury e Ricardo Waddington. Contou com Lima Duarte, Sílvia Pfeifer, Cássio Gabus Mendes, Lídia Brondi, Yoná Magalhães, Fábio Assunção, Armando Bogus, Nívea Maria, Françoise Forton José Mayer e Adriana Esteves nos papeis principais.

Conta a história de Dom Lázaro Venturini (Lima Duarte), sócio majoritário da Venturini Designers, que é obrigado a conviver com Ricardo Miranda (José Mayer), que detém 30% das ações da empresa e representa o adultério de sua falecida mulher, Maria Helena (Ariclê Perez). Ricardo mantém um caso secreto com Isadora Venturini (Silvia Pfeifer), a viúva de Cláudio, filho de Dom Lázaro, e odiada pelo patriarca.

Mas tanto Ricardo quanto Isadora são vítimas do ódio de outras pessoas. Ricardo foi o responsável pela ruína de Felipe (Armando Bogus). A filha deste, Patrícia (Adriana Esteves), planeja vingança se envolvendo com Ricardo, mesmo sendo bem mais jovem que ele e amiga de sua problemática filha, Jéssica (Mylla Christie). Mas Patrícia não contava que fosse se apaixonar de verdade por Ricardo Miranda.

Contra Isadora se juntam a socialite Mimi Toledo (Ísis de Oliveira) e sua manicure, Berenice (Nívea Maria). Mimi Toledo fora apaixonada pelo falecido marido de Isadora, e preterida. E Berenice quer vingar a filha, Fernanda (Lídia Brondi), da humilhação imposta por Isadora, que não aceitou a jovem como namorada do filho, Marco Antônio (Fábio Assunção).

Essa vingança põe Doca (Cássio Gabus Mendes) em cena. Trata-se de um rapaz pobre que, industriado por Mimi Toledo, se infiltra na alta sociedade como Eduardo Costabrava, para enlouquecer de amor a filha de Isadora, Victória (Lisandra Souto).

Fonte: Na Telinha UOL
http://natelinha.ne10.uol.com.br

 Após o anúncio da volta de “Mulheres de Areia” no Viva (leia detalhes AQUI), o canal já decidiu a próxima novela a ser reprisada na sequência: é “Meu Bem Meu Mal”, escrita entre 1990 e 1991, por Cassiano Gabus Mendes, que entrará no lugar de “Cambalacho” em março de 2016.
Portanto, as próximas estreias que ocuparão os três horários de novelas no Viva ficam assim:
– em 15 de fevereiro, “Laços de Família”, substituindo “Fera Ferida” na faixa da meia-noite (com reprise às 13h30)
– em 29 de fevereiro, “Mulheres de Areia”, substituindo “Despedida de Solteiro”, na faixa das 15h30 (com reprise à 1h30);
e em 14 de março, “Meu Bem Meu Mal”, substituindo “Cambalacho”, na faixa das 14h30 (com reprise à 0h45).
“Meu Bem Meu Mal” foi originalmente exibida entre outubro de 1990 e maio de 1991, e ganhou uma reprise no “Vale a Pena Ver de Novo” em 1996. Dirigida por Paulo Ubiratan, Ricardo Waddington e Reynaldo Boury, a novela foi escrita por Cassiano Gabus Mendes com a parceria de Djair Cardoso e Maria Adelaide Amaral (sua primeira novela completa), e colaboração de Luís Carlos Fusco. Foi a segunda das duas novelas que Cassiano escreveu para o horário das oito da Globo (a anterior foi “Champagne”, em 1983-1984).
Tradicionalmente um novelista de comédias leves do horário das sete, Cassiano criou uma história extremamente folhetinesca mas que fisgou o público, principalmente por conta do ótimo elenco e dos personagens cativantes. Na trama, a arrogante Isadora Venturini (Silvia Pfeifer estreando em novelas) tem um caso secreto com o sócio de sua empresa, Ricardo Miranda (José Mayer), apesar de publicamente fingirem que se odeiam. Mas Ricardo é de fato odiado por Dom Lázaro Venturini (Lima Duarte), sogro de Isadora, pai do falecido marido dela. Este ódio de Dom Lázaro tem motivo: Ricardo é fruto do adultério da falecida esposa dele.
É nessa novela que o personagem de Lima Duarte – que em determinada altura da trama sofre um AVC e fica impossibilitado de falar e se locomover – recupera a fala e suas primeiras palavras são “Eu quero melão!”. No elenco, também Cássio Gabus Mendes, Lídia Brondi, Adriana Esteves, Marcos Paulo, Yoná Magalhães, Thales Pan Chacon, Armando Bógus, Nívea Maria, Luciana Braga, Fábio Assunção, Lisandra Souto, Mylla Christie, Françoise Forton, Ariclê Perez, Zilda Cardoso, Jorge Dória, Guilherme Karan, Vera Zimmermann, Mila Moreira e outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário